• Giovanna Levada

Impactos da indústria 4.0 em supply chain

A Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial ou Era Digital são termos que englobam as principais inovações tecnológicas dos campos de automação, controle e tecnologia da informação, a partir de Cyber ​​Physical Systems (CPS), Internet das Coisas (IoT) e Internet dos Serviços.

A área de Supply Chain é uma das mais afetadas positivamente por ela, viabilizando maior foco no cliente, produção inteligente, redução de custos e análise de dados mais aprofundada.

A supply chain afetada por essa revolução tecnológica chamamos de supply chain 4.0 ou supply chain digital.


Gestão de supply chain em tempo real


Muitos são os impactos da Indústria 4.0 em Supply Chain. Em um mercado cada vez mais competitivo, tomar decisões mais rapidamente e com maior assertividade pode ser a maior vantagem de uma empresa.

Com o uso estratégico de dados, automação, integração de sistemas e soluções inovadoras, a cadeia de suprimentos 4.0 é um dos conceitos que mais influencia positivamente a relação existente entre varejo, indústria e distribuidores, uma vez que permite aos gestores uma forma de atuação mais precisa de acordo com a demanda do mercado em tempo real.

De forma rápida, podemos citar 4 importantes impactos da revolução tecnológica em supply chain: foco no cliente, produção inteligente, redução de custos e análise de dados.



Foco no Cliente

Suprir requerimentos individuais dos clientes está se tornando um fator cada vez mais importante na competitividade da empresa. Através de inovações em nuvem e Big Data, informações de preferências e hábitos do público alvo passam a fazer parte da tomada de decisões estratégicas para estimular o cliente, gerando um relacionamento customizado, assertivo e antecipatório entre consumidor e marca. Além disso, plataformas online com alta disponibilidade (por exemplo SaaS), permitem um relacionamento mais fácil e ágil entre marca e consumidor. (NOGUEIRA, A. 2019)


Produção Inteligente

Com a integração entre os sistemas, a presença de processos autônomos é possibilitada, uma vez que reagem de forma calculada através de dados e leituras da própria linha de produção e variações de mercado. Dessa forma, quantidades ideais e produtos específicos são fabricados de acordo com a demanda do mercado, otimizando estoque e produção. (SANTOS et al., 2018).


Redução de Custos

A partir de dados coletados, sistemas, equipamentos e atividades da cadeia de suprimento conseguem ser ajustados, evitando desperdícios, excessos, ruptura nos estoques e imobilização de capital para a fabricação e fornecimento de itens de baixo giro. Além disso, o abastecimento de cada varejo pode ser realizado de acordo com o seu perfil de consumo, evitando espaços mortos de armazenamento e as rotas de frota podem ser otimizadas tanto com o monitoramento das condições de tráfego quanto com a redução de redundâncias, podendo resultar em parcerias mais significativas para o serviço e em atualização de rotas em tempo real. (NEOGRID, 2019)


Análise de Dados Aprofundada

Através de Big Data e computação em nuvem, os subsistemas, processos internos e externos, fornecedores, clientes e tendências de mercado são conectados de maneira que a troca de informações passe por toda a cadeia de valor. (CARMONA, 2017).

Tais trocas em tempo real entre as unidades da empresa, otimizam as tomadas de decisões ao longo da cadeia de suprimentos e permitem uma combinação da produção em massa e customização.




Figura 1 - Cadeia de suprimentos 4.0 (adaptado de Hofmann e Rüsch, 2017)


Como no exemplo ilustrado na figura acima, com a indústria 4.0, a gestão da cadeia de suprimentos passa a integrar processos e alinhar procedimentos como nunca, sempre se adaptando à novas realidades e tendências. Com ela, todos os processos industriais sofrem melhorias, sendo o caminho ideal para o acompanhamento dos resultados e tomada de decisões efetivas na atualidade. (FREITAS et al., 2016).



Considerações Finais

Com a Indústria 4.0, uma verdadeira revolução ocorre em diversos setores da economia e da sociedade. Em Supply Chain, esse novo modelo de produção vai exigir processos logísticos mais inteligentes e eficientes, capazes de operar de maneira integrada em toda a cadeia de suprimentos, tendo a troca de informações coordenada entre todos os processos e em tempo real como chaves.

Vale ressaltar que atender as necessidades do setor 4.0 será uma necessidade para se manter competitivo no mercado atual, cada vez mais globalizado, customizável e eficiente.


Tags


#Indústria4.0 #Supplychain #eradigital #supplychaindigital #revoIuçãoindustrial #impactosdaindústria4.0 #inovacão #disrupção


Referências


SANTOS, Josivan Lara dos, MATOS, Marcos Henrique de, GONÇALVES, Mary Ane Aparecida. O impacto da Indústria 4.0 na Cadeia de Suprimentos: uma revisão. 2018.


CARMONA, André Loch Mesones. Análise dos Impactos da Indústria 4.0 na Logística Empresarial. 2017.


FREITAS, Matheus Menna Barreto Cardoso de, FRAGA, Manoela Adriana de Farias. SOUZA, Gilson P. L. Logística 4.0: Conceitos e Aplicabilidade: Uma Pesquisa-Ação em uma empresa de Tecnologia para o Mercado Automobilístico. 2016.


MASLARIĆ, Marinko; NIKOLIČIĆ, Svetlana; MIRČETIĆ, Dejan. Logistics Response to the Industry 4.0: the Physical Internet. 2016.


NEOGRID. Cadeia de suprimentos 4.0: quais são os impactos e tendências? 2019.


NOGUEIRA, Alana. O que a Indústria 4.0 tem a nos dizer sobre o atendimento ao cliente? 2019.


HOFMANN, Erik; RÜSCH, Marco. Industry 4.0 and the current status as well as future

prospects on logistics. 2017.



Siga-nos no LinkedIn

  • White LinkedIn Icon

GM Consultoria e Assessoria em Logística e Supply Chain LTDA - CNPJ: 32.259.461/0001-70