• Ana Carolina Biz

A disciplinada busca por menos

Você não pode fazer tudo. Então, concentre-se em fazer somente o melhor. A busca pelo essencial nos coloca a refletir sobre a desimportância de quase tudo. Quase tudo é ruído, pouquíssimas coisas têm valor excepcional. Observe com honestidade: a maior parte das nossas ações e ideias tem pouco valor e produz pouco resultado. Por outro lado, algumas poucas coisas funcionam fantasticamente bem e têm um impacto imenso. Você está gastando seu tempo fazendo as atividades certas?


Muito utilizada nos sistemas de produção, a abordagem lean pode ser extremamente eficaz na gestão do seu tempo, empregando apenas o estritamente necessário para a realização de um trabalho. Implica em reduzir desperdícios e focar no que realmente importa, naquilo em que você é essencial e insubstituível. Não é necessariamente fazer menos por menos: é investir seu tempo e energia da forma mais sábia possível, para dar sua máxima contribuição.



Figura 1 - Essencialismo (fonte: Greg McKeown)



Segundo o livro Essencialismo, o segredo está em constantemente explorar, eliminar e executar com o mínimo esforço possível, concentrando-se no progresso mínimo viável.


O período de exploração passa pelo diagnóstico que tem como objetivo discernir as muitas trivialidades do pouco que é vital. Ao invés de se comprometer com tudo, aplique critérios exigentes para encontrar a melhor oportunidade. Nesta etapa, aproxime-se ao máximo da realidade, sem julgamentos ou proteções. É importante ter diferentes pontos de vista para levantar oportunidades que te levam à solução.


Essencialistas passam a maior parte do tempo possível explorando, escutando, debatendo, questionando e ponderando, para, assim, discernir o que é vital. Tenha em mente as perguntas essenciais: o que te inspira profundamente? Qual é seu talento especial? O que, dentre tudo o que você deseja fazer, atende uma necessidade importante? Para dar seu nível máximo de contribuição, você precisa fazer a coisa certa, do jeito certo e no momento certo.




Figura 2 - Máxima frustação e máxima contribuição (Fonte: Essencialismo, Greg McKeown)

Para isso, você precisa de momentos de “escape”, ou espaços na agenda para criação, ideação, solitude e descanso. Bill Gates, Newton, Frank O’Brien e outros reservavam um dia inteiro no mês para pensar, ler, respirar, refletir. Sem interrupções. Sem notificações. Para ter foco, é preciso ter espaço para criar o foco.


Assim, fica mais claro trazer clareza das trivialidades na qual você tem empregado seu tempo. Atividades que podem ser automatizadas, delegadas, ou simplesmente eliminadas. O segredo da contribuição máxima, muitas vezes, está em saber dizer não. A questão não é como fazer tudo, mas quem escolherá o que você vai fazer. Para isso, assuma a autoridade do seu tempo. Quando você abandona seu direito de escolher, dizendo sim a tudo, sem refletir no “por que” ou “quando“, são outras pessoas que escolher por você. Jeff-Weiner, ex-presidente executivo do LinkedIn, reforça que a clareza de foco e a capacidade de dizer “não” são aspectos desvalorizados, porém fundamentais para os negócios. Isso implica em, por vezes, ir contra convenções sociais, sendo necessária disciplina mental e emocional, para não ceder a pressão, sabendo que você tem algo importante a fazer.


“Nossa maior prioridade é proteger a capacidade de priorizar.”


Na tomada de decisão, responda a perguntas concretas: qual é o objetivo essencial? Ele orienta o propósito e ajuda a mapear o caminho. Se você não souber com clareza o que deseja obter, qualquer mudança será arbitrária.


Sabendo do objetivo essencial, quais são os obstáculos neste caminho até o resultado? É falta de informação? Falta de recursos? Obsessão pela perfeição? Até neste momento é importante reconhecer o problema fundamental: qual obstáculo, se removido, fará com que quase todos os outros desapareçam?


O poder das pequenas vitórias


Identificado o gargalo, é momento de executar. A execução não pode exigir esforço. Veja como fazê-la de forma fluida e livre de interrupções, focando no resultado mínimo viável. Menos, porém melhor. Tenho gostado muito de utilizar ferramentas de desenvolvimento tecnológico para todo e qualquer tipo de projeto e planejamento de atividades. Como por exemplo os RoadMaps, um mapa que visa organizar etapas do desenvolvimento em períodos de evolução. Um script, o roteiro sequencial para a materialização de uma ideia.




Figura 3 - O poder das pequenas vitórias (Fonte: Essencialismo, Greg McKeown)


Concentre-se no progresso mínimo viável, com a preparação mínima viável e o menor investimento possível, pilotando sempre que possível. A prototipagem tangibiliza a ideia, é a passagem do abstrato, comumente presente nos desenhos de projetos, para o físico, representando a realidade de forma simples, propiciando validações.


Assim, ao invés de focar em algo grande e difícil de ser corrigido, ao criar pequenos ganhos você minimiza o esforço, pode aparar arestas e corrigir tão logo quanto identificado.


Considerações Finais


Você não precisa fazer mais coisas em menos tempo. Você precisa fazer as coisas certas. A transformação digital, automação e sistemas de inteligência artificial podem garantir que você direcione sua energia ao que realmente importa: na inovação e solução de novos e complexos problemas. O compromisso da GMC Solutions é desenhar estratégias para que a sua empresa esteja preparada para se adaptar ao mundo 4.0, otimizando recursos na busca por eficiência, confiabilidade e flexibilidade. Entre em contato conosco e conheça soluções voltadas para inovação e transformação digital.


Fonte: Greg McKeown, 2014. Essencialismo: A disciplinada busca por menos.


42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo